quinta-feira, 10 de abril de 2008

Cateter de Duplo-Lúmen

CATETER DUPLO-LUMEN


ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES

1. O que é Cateter Duplo-lumen?

Cateter Duplo-lumen (CDL) é uma estrutura de material sintético usada para acesso
venoso. Possui dois ramos, um de entrada (vermelho) e outro de saída do sangue (azul). Existem de várias formas e tamanhos e são usados para hemodiálise por um curto período.

2. Locais onde podem ser colocados o cateter Duplo-lumen?

Os CDL são implantados em veias consideradas centrais:
Jugular interna (no pescoço)
Femoral (região da virilha)
Subclávia (embaixo ou acima da clavícula).

3. Complicações que podemos ter no ato de implantação do CDL:

• Hematoma( em todos os sítios de implantação)
• Pneumotorax ( perfuração da pleura parietal levando ao acumulo de ar entre o pulmão e a parede do toráx podendo ocorrer nas punções de jugular e subclávia ).
• Hematoma Retoperitonial – derrame de sangue no espaço existente entre o dorso e as estruturas abdominais, podendo ocorrer nas punções de veias femoral.
• Infecção – pode ser aguda, nas primeiras 48 horas, ou crônica se manifestada dias após.
• Oclusão dos ramos – coagulação do sangue dentro dos ramos impedindo a circulação do sangue.
• Mal posicionamento do cateter nos CDL de subclávia ao invés do cateter ir para cava superior ou átrio direito ele pode cruzar para a subclávia contralateral ou subir em direção a jugular homolateral.
• Arritimia cardíaca – nas punções de jugular e subclávia após a punção passa-se um guia metálico que, ao entrar em contato com os tecidos cardiacos, pode acarretar distúrbios do rítimo.

4. Cuidados que devo ter com o cateter:

• O curativo deve ser feito com todo o rigor.
• O cateter e o sítio de implantação devem ser lavados com povodine ou álcool.
• O local de implantação e o catater devem ser completamente cobertos com gase e esparadrapo.
• Não deixar molhar o local de implantação e o cateter.
• Após o uso os ramos devem ser heparinizados para evitar oclusão, bem como, a heparina contida nos ramos deve ser aspiradas antes do início do processo de hemodiálise.
• Febre e calafrios devem ser imediatamente comunicados ao nefrologista.
• Nas primeiras 48 horas após o implante do CDL dificuldade de respirar, dor intensa no peito, queda de pressão, desmaios devem ser comunicados a equipe de hemodiálise.


5. Como é feito implante de CDL?

Após um exame pré-operatório pelo cirurgião, o mesmo, opta pelo melhor sítio de implantação e o melhor momento para proceder o ato cirúrgico. O paciente é levado ao bloco cirúrgico, sob monitorização é submetido a anestesia local (maioria dos procedimentos) sendo então realizada a punção da veia. Obtendo êxito na punção, passa-se pelo interior da agulha o guia metálico, a pele é então aberta com uma pequena incisão, passa-se em seguida o dilatador, retira-se o mesmo e introduz o cateter. Verifica-se se os ramos estão com fluxo e refluxo, procede-se a heparinização dos mesmos e a seguir a fixação do cateter por pontos e curativos.

Um comentário:

Mayra disse...

Muito bom. retirei alguns trechos para poder completar meu trabalho manuscrito escolar.

abraço.